Medicina Chinesa Medicina Chinesa Medicina Chinesa
 
Bonsai Medicina Chinesa Bonsai Medicina Chinesa Bonsai Medicina Chinesa
Bonsai Medicina Chinesa Bonsai Medicina Chinesa Bonsai Medicina Chinesa
 

O Tui Ná (Massagem e Osteopatia Chinesa)

Tui NáO Tuiná, é uma especialidade médica dentro da MTC, que usa as mãos como instrumento para tratar doenças, é uma das mais antigas formas de medicina chinesa. Isto pode ser comprovado na história médica de uma das mais antigas nações do mundo, porque, o costume de esfregar, comprimir, amassar ou bater com as mãos em seus corpos ou os de seus companheiros, a fim de se livrarem do frio, ou do desconforto ocasionado pela fadiga, distensão abdominal e vários outros ferimentos, é um instinto inato do ser humano. Nos tempos primitivos, quando ainda não existia nenhum instrumento médico, os chineses antigos não podiam fazer nada além de usar o método espontâneo de auto-esfregamento, auto-amassamento ou auto-batimento no corpo. De facto, isto é, ainda que somente baseado na razão, a origem do Tuiná.

Os chineses da antiguidade eram sábios; eles desenvolveram e resumiram continuamente as suas experiências e práticas acumuladas ao longo do tempo, no que, gradualmente, se tornou no que hoje é chamado de Terapia Manual.

imagem chinesa da pratica de tui náNa China, o Tuiná remonta ao reinado do Imperador Huangdi, durante o qual era chamado de Anwu. Nas épocas da primavera e outono, e dos estados combatentes (há dois mil anos), o Tuiná, que era então chamado Anmo, desenvolveu-se tornando-se basicamente num método medicinal. Por exemplo, Bian Que, um excelente médico que vivia naquele tempo, usou certa vez uma terapia global, incluindo Anmo, para síncope, num paciente com efeitos curativos miraculosos.

Durante as Dinastias Qin e Han, nos tempos dos três Reinos (205 a.C. – 280 d.C.), os conhecimentos acumulados e os métodos criados nos tempos anteriores, contribuíram para a publicação do livro sobre Anmo, intitulado Huang Di Qi Bo Na Mó Jing Shi Juan – “Clássicos sobre massagem do Imperador Amarelo e de Qi Bo”. Este parece ter sido um dos primeiros livros da história da Medicina Tradicional Chinesa. Este livro perdeu-se. Felizmente, podemos ainda ter uma visão geral de um outro grande trabalho, chamado Huang Di Nei Jing, escrito na mesma época, que é o clássico mais antigo da Medicina, preservado até hoje na China. Esse livro possui muitos capítulos, com bastante conteúdo, que aborda quase todos os aspectos da terapia Anmo, tais como a origem, manipulações, aplicações clínicas, sintomas princípios terapêuticos e ensinamentos. Nesse livro, mais de dez manobras tais como: Tui, Na, Mo, Qiao e Che, estão descritas, sintomas incluindo doenças agudas e crónicas e, referências para várias áreas clínicas. Mais tarde, o excepcional médico Zhang Zhongjing, sumariou e editou, pela primeira vez, o método Gaomo no seu livro Jin Kui Yao Lue – “Tratado sobre doenças febris e mistas”. Este método prescreve que um unguento, preparado com ervas medicinais, deveria ser espalhado em certas partes do corpo do paciente, em pontos seleccionados e pertencentes a canais, e então aplicar a terapia Anmo (com unguento e manipulações). Isto melhorou, não somente os meios terapêuticos, mas também ampliou a faixa de aplicação da massagem. Um outro médico famoso do tempo dos Três Reinos, também usou este método para tratar doenças febris e remover a patogenia superficial da pele.

No período dos Jins Ocidentais, Jins Orientais e das Dinastia do Norte e Dinastia do Sul, (265 - 589 dC.), a técnica Gaomo, teve grande desenvolvimento. Por exemplo, no seu livro Mai Jin – “O pulso Clássico”, Wang Shehue, apresentou um método de tratar a dor devido à atralgia -síndrome tratada com o unguento Fenggao, (unguento do vento). Ge Hong elaborou sistematicamente, as prescrições, remédios, indicações e operações de Gaomo e o processo de fazer o unguento para Gaomo, pela primeira vez, no seu livro Zhou Hou Bei Ji Fang – “Manual de Prescrições para Emergências”, apresentando oito fórmulas medicinais e incluindo nas indicações, doenças de vários departamentos, tais como: doenças internas e externas, doenças ginecológicas e doenças dos órgãos dos cinco sentidos. Também menciona no -Tratado Interno de Bao Puzi-, a publicação de dez volumes clássicos sobre Massagem e Exercício Físico e Respiratório (perdido). Tao Hongjing, famoso cientista médico, Taoísta e alquimista das Dinastias do Norte e do Sul, também escreveu um volume especial, Yang Xing Yan Mig Lu – “Exercícios Físicos, Respiratórios e Massagem”, incluídos no livro “Registro sobre a Preservação da Saúde e Prolongamento da Vida”, que possui um conteúdo muito rico, com muitas informações sobre uma série de práticas de exercício físico e respiratório, tais como: compressas quentes para os olhos, pressionar os olhos, endireitar as orelhas, criar cabelos, massagem facial, banhos secos, etc. Isto ajudou a criar a técnica de auto-­massagem com a finalidade de preservação da saúde e auto-tratamento de doenças.

sessão de tuinaAs Dinastias Sui e Tang (581 - 907 a.C.) foram uma época florescente para a terapia Anmo. No Gabinete dos Médicos Imperiais da Dinastia Sui, um médico massagista foi encarregado do tratamento médico diário e das questões de ensino. Uma especialidade de massagem foi criada no Gabinete dos Médicos Imperiais da Dinastia Tang, e os massagistas foram classificados como médicos massagistas (massagistas com doutorado). Estes médicos massagistas ensinavam aos estudantes de massagem a "dominar o exercício físico e respiratório para tratar doenças e corrigir lesões". O tratamento da massagem tornou-se popular como nunca até então. O livro Zhu Bing Yuan Hou Lun – “Tratado Geral sobre as Causas e Sintomas das Doenças” -, escrito por Chao Yuanfang, da Dinastia Sui, incluía, na última parte de cada volume do livro, o exercício físico e respiratório e a massagem. Um famoso livro, Tang Liu Dian – “Seis Clássicos da Dinastia Tang” - , um dos vários clássicos médicos escritos neste período, relata que a terapia Anmo podia tratar doenças causadas por oito factores patogénicos: vento, frio, calor, humidade, fome, excesso de alimento, fadiga e ociosidade, o que ampliava grandemente a faixa de aplicação da massagem. Outro exemplo é o livro Wai Tai Mi Yao – “Segredos Médicos de um Oficial” -, de Wang Tao, que apresentava uma porção de experiências de tratamento com a terapia Gaomo e registava grande número de prescrições de unguento com as suas fontes mencionadas. Estes factos históricos apresentam uma forte evidência de que, no tempo das Dinastias Sui e Tang, a massagem como um ramo da Medicina Tradicional Chinesa para a prática clínica, alcançou um bom desenvolvimento na sua teoria básica, na técnica de diagnóstico e no tratamento. Acredita-se que a forma embrionária da massagem moderna chinesa tomou forma exactamente naquele período. Graças ao rápido desenvolvimento da política na China, da sua economia, cultura e transporte e da excelente situação de intercâmbio cultural com países estrangeiros, durante aquele período, a massagem também foi introduzida na Coreia, Japão, Índia, etc.

Nas Dinastias Song, Jin e Yuan, não havia departamento de Anmo nas instituições médicas do governo, contudo, o título de médico massagista permaneceu intacto. Os assuntos de tratamento de massagem passaram para a jurisdição do departamento de carbúnculo, e do departamento de ferimentos de guerra, do Gabinete dos Médicos Imperiais da Dinastia Yuan. Nessa época, o departamento de pediatria foi aberto, com os médicos a ser encarregues de aplicar a terapia Anmo nas crianças. Devido ao facto de a terapia de massagem deste período ser utilizada, principalmente, para o tratamento de lesões ósseas e doenças infantis, a massagem foi depois dividida em massagem de fixação de ossos e massagem para tratar doenças infantis. Este período colocou muita ênfase na análise das manipulações de massagem. Por exemplo, o livro Sheng Ji Long Lu – “Colecção Geral para o Santo Alívio” -, escrito na Dinastia Song, destaca: An (pressão), ou Mó (fricção), são manobras empregues sozinhas e algumas vezes combinadas, sendo assim chamadas de Anmo (pressão e fricção).

Anmo teve o seu segundo desenvolvimento na Dinastia Ming. A Anmo foi incluída, novamente, nos treze departamentos da Medicina Tradicional Chinesa, no Instituto dos Médicos Imperiais do governo. Em 1601, apareceu o primeiro tratado sobre o Tuiná Infantil, chamado Xiao Er An Mo Jing – “Cânon de Massagem para Crianças” -. Logo após, o Xiao Er Tui Na Fang Mai Huo Ying Mi ZiZhi Quan Shu – “Clássico Completo dos Princípios Secretos da Massagem para Trazer Crianças de Volta à Vida” -, e Xiao Er Tui Na Mi Jue – “Fórmula Eficaz de Massagem para Crianças” -, entre outros trabalhos sobre o Tuiná Infantil, foram publicados de forma sucessiva. Ao mesmo tempo, o Tuiná Infantil havia tomado forma como um ramo académico e foram estabelecidos um sistema independente de diagnóstico de massagem, manipulações, pontos de aplicação e tratamento. Além do mais, o termo Tuiná (Tui Na), utilizado actualmente para se referir a esse ramo académico, foi desenvolvido neste período como substituto da ANMO.

Na Dinastia Qing, não havia departamento de Tuiná no Instituto de Médicos Imperiais mas, devido ao seu notável efeito terapêutico, foi usado e expandido tão amplamente como antes, entre o povo e mesmo junto ao governo. O Tuiná Infantil teve um desenvolvimento maior nesse período, notadamente no início e no meio da Dinastia Qing. Neste período, apareceu um grande número de médicos famosos em Tuiná Infantil e de livros clássicos que vieram a influenciar as gerações posteriores, como o livro Xiao Er Tui Na Guang Yi ­“Elucidações da Massagem para Crianças” -, de Xiong Yigxiong, Vou Ke Tui Na Shu ­“Segredos de Massagem da Pediatria” -, de Luo Rulong, Bao Chi Tui Na – “A Massagem para o Cuidado das Crianças” -, de Zia Yunj, e Li Zheng. Além disso, os massagistas da Dinastia Qing fizeram realizações notáveis ao tratar lesões com o Tuiná. Isto pode ser visto no livro Yi Zong Jin Jian – “O Espelho Dourado da Medicina” -, que considerava as seguintes manipulações como os oito métodos para tratar lesões: Mô (apalpar), Jie (religar), Chuai (segurar), Ti Tui (levantar), Na (pressionar), An (comprimir) e Mó (fricção). Desta forma, a escola médica de traumatologia do Tuiná foi formada basicamente nesse período.

Antes da fundação da República Popular da China, houve um período durante o qual não foi dada a devida importância ao Tuiná terapêutico, mas ele continuava a ser utilizado por causa dos seus efeitos curativos. Além disso, muitos massagistas do povo deram o seu melhor para a pesquisa e para resgatar e melhorar as práticas do Tuiná, de forma que várias escolas académicas de Tuiná, tais como: Yi Zhi Chan, Gun Fa Tui Na, Nei Gong Tui Na, Dian Xue Tui Na e Xiao Er Tui Na, foram anexadas, formando um elo entre o passado e o futuro.

Depois da fundação da República Popular da China, em 1949, o governo defendeu a MTC com grande empenho e começou a olhar o Tuiná com uma nova prespectiva. Em 1956, a primeira classe de treino em Tuiná foi estabelecida na Cidade de Shanghai. Em 1958, foi instalada a primeira clínica de Tuiná em Shanghai e a Escola Secundária Técnica de Tuiná de Shanghai. Além disso, os massagistas do povo, por toda a China, foram designados para trabalhar nos departamentos clínicos hospitalares de Tuiná, que eram estabelecidos um após o outro. Em 1960, estava formado, basicamente, um contingente de profissionais do Tuiná na China. Em 1974, a primeira secção de Tuiná apareceu no Departamento de Acupunctura, Tuiná e Traumatologia da Academia de Shanghai de MTC. Mas tarde, a mesma coisa aconteceu subsequentemente nas universidades de MTC de Beijing, Nanjing, Fujian e Anhui. Isto forneceu condições para o desenvolvimento de excelentes médicos.

sessão de tuinaEm 1987, o intercâmbio académico de Tuiná, nacional e internacional, foi muito incrementado. O número e qualidade de monografias e teses escritas sobre o Tuiná, nos últimos anos, alcançou recordes históricos, e pesquisas científicas sobre a prática clínica do Tuiná também foram um sucesso. Por exemplo, os efeitos curativos do Tuiná em tratar a espondilopatia cervical, prolapso de disco intervertebral lombar, diarreia infantil, doenças coronárias e colecistite, foram iniciativas pioneiras no mundo. Assim como as pesquisas sobre as informações mecânicas das manipulações do Tuiná, feitas pelos pesquisadores da província de Shandong e província de Shanghai, do ponto de vista da biomecânica, também tem feito grande progresso.

Actualmente, a terapia Tuiná floresce na China, está a tomar parte activa em vários campos da medicina, tais como: o serviço médico, a reabilitação e preservação da saúde. É uma terapia segura, eficaz, sem risco e livre de efeitos colaterais e será aceite sem dúvida, cada vez mais, pelas pessoas de todo o mundo e contribuirá grandemente para a saúde e prolongamento da vida de todos.

Para saber mais clique aqui...

Logotipo E.S.M.O.T